William Bonner e Renata Vasconcellos pedem paz após homem armado invadir a Globo

William Bonner e Renata Vasconcellos se pronunciaram no Jornal Nacional, desta quarta-feira (10), sobre a invasão que a Globo sofreu mais cedo. Os apresentadores relataram o ocorrido, em que um homem armado chegou a fazer Marina Araújo de refém.

No final do telejornal, o âncora afirmou detalhou o ocorrido e que a repórter, assim como Renata, que foi o alvo do invasor, ficaram bem, após a chegada da polícia.

“Ele queria vê-la por ser o aniversário dela [Renata Vasconcellos]. Seguindo as instruções da polícia ela foi até o local da sede onde eles estavam. E nossa colega [Marina] foi libertada. Nós recebemos muitas mensagens de apoio. Agradecemos muito”, afirmou William Bonner ao relatar o caso.

O apresentador também agradeceu as mensagens de carinho do público, de colegas da emissora e de autoridades – o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se posicionou e repudiou o ato.

“Não foi um aniversário tranquilo né, Renata? Mas o mais importante é que a Marina está bem e você está bem. Vida que segue. Paz, gente. Boa noite e um bom feriado”, acrescentou o global.

A âncora do JN, que não se aprofundou sobre o caso, apenas esboçou tranquilidade e disse, depois do colega de bancada: “Vida que segue. Desejo a todos, paz”.

O caso

Em comunicado, o canal afirmou que as jornalistas estão bem e que o homem invadiu as instalações da empresa com uma faca. O rapaz queria falar com a apresentadora do Jornal Nacional, que foi chamada para participar da negociação.

“Na tarde desta quarta-feira, um homem invadiu a sede da TV Globo, no Jardim Botânico, portando uma faca. Ele fez a repórter Marina Araújo refém. A segurança da Globo rapidamente agiu, isolou o local e chamou a PM”, disse a Globo.

“O comandante do 23° batalhão da corporação, coronel Heitor Henrique Pereira, compareceu à emissora e conduziu a negociação. O homem, que ameaçava a jornalista, liberou a repórter após alguns minutos. Marina e todos os funcionários que estavam no local não se feriram e passam bem”, acrescentou a nota.