Você sabe o que é o Dia Mundial Contra a Cibercensura?

Nesta quinta-feira (12), comemora-se o Dia Mundial Contra a Cibercensura que foi criado em 2009 com o objetivo de conscientizar pessoas ao redor do mundo sobre a importância da liberdade de expressão online.

O surgimento dessa data se deu por meio de uma iniciativa da ONG Reporters Without Borders ou “Repórteres Sem Fronteiras”. Essa instituição, fundada em 1985 na França, é voltada para a defesa da liberdade de imprensa e pelos direitos dos cidadãos de se expressarem livremente na internet.

Nesta terça-feira, a ONG publicou em seu site uma lista atualizada com as principais empresas e agências governamentais responsáveis por censurar informações divulgadas online por cidadãos. Essas instituições em especial, apelidadas de “predadores” ou “inimigos da internet” pela ONG, também teriam espionado e perturbado jornalistas, impedindo que eles obtivessem informações importantes.

(Fonte: Reporters Without Borders/Reprodução)

Entre os países citados, estão: Estados Unidos, México, Rússia, Espanha, Índia, Irã, China, Cuba, Venezuela e Coreia do Norte. Em seu site, a ONG informa que o Brasil é o país mais violento da América Latina em relação à mídia, destacando que repórteres são frequentemente ameaçados, agredidos e até mortos durante o exercício de sua profissão. Na maioria desses casos, cita a ONG, eles estão cobrindo casos de crimes organizados em médias e pequenas cidades ou casos de corrupção política.

Além disso, o texto também cita as eleições presidenciais de 2018 como um divisor de águas para a intensificação da cibercensura no país. Diante desses fatores, o Brasil foi rebaixado no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa, saindo do 102ª lugar (referente à 2018) para a 105ª posição.