VÍDEO: Secretário diz que Bolsonaro foi infeliz em sua declaração: “opinião do mundo contra a dele”

Geraldo Medeiros ainda desmentiu que morte de funcionária da Maternidade Frei Damião tenha sido por H1N1.

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, durante entrevista na manhã desta quarta-feira (25), comentou o pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro, que em rede nacional defendeu o fim do isolamento social. Em vídeo gravado por sua assessoria e encaminhado à imprensa, o médico classificou a fala como “infeliz”, contrariando tudo o que o seu corpo técnico, inclusive, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, tem orientado sobre o enfrentamento ao Covid-19 para o Brasil.

“Esse enfrentamento ao coronavírus é a opinião mundial que só conseguirá ter êxito a partir do momento em que possamos conseguir o isolamento social, isso é, que as pessoas fiquem em casa e evitem contato com outras pessoas, evitando aglomerações e aí sim, nós teremos êxito no enfrentamento ao coronavírus”, disse.

MORTE POR H1N1

Na oportunidade, Geraldo Medeiros ainda desmentiu informações que circulam nas redes sociais sobre uma suposta contaminação por H1N1 da funcionária da Maternidade Frei Damião, Quézia Leite, que veio a óbito na terça-feira (24), em João Pessoa. O gestor afirmou que até o momento não saíram resultados que testem para outras doenças, sendo necessário esperar o diagnóstico final que saíra em até 60 dias.

Ainda segundo o secretário, citou que a Maternidade sofre uma restrição momentânea em seu atendimento, já que a unidade de saúde que passa por um processo de desinfecção hospitalar.

Confira: