Reunião sobre coronavírus acaba em bate-boca entre Bolsonaro e Doria

A discussão começou após Doria ameaçar ir à Justiça contra o governo federal caso fosse feito o confisco de insumos e equipamentos destinados a combater a pandemia do novo coronavírus o Estado.

A reunião de Jair Bolsonaro com governadores da Região Sudeste, realizada por meio de teleconferência nesta quarta-feira (25), acabou em um bate-boca entre o próprio Bolsonaro e o governador João Doria (PSDB-SP). A discussão começou após Doria ameaçar ir à Justiça contra o governo federal caso fosse feito o confisco de insumos e equipamentos destinados a combater a pandemia do novo coronavírus o Estado.

Participam da teleconferência,  os governadores Wilson Witzel (Rio de Janeiro),  Renato Casagrande (Espírito Santo), Romeu Zema (Minas Gerais), entre outros, além de João Doria. Também participaram os ministros Luiz Henrique Mandetta (Saúde) e Tarcisio Freitas (Infraestrutura).

“Estamos aqui, os quatro governadores do Sudeste, em respeito ao Brasil e aos Brasileiros, e em respeito também ao diálogo e ao entendimento. O senhor, como presidente da República, tinha que dar o exemplo. Tem que ser um mandatário para comandar, para dirigir e para liderar o País e não para dividir”, disse Doria em sua explanação.

Irritado, Bolsonaro qualificou o governador tucano de leviano e demagogo e, segundo o site BR Político, disse que Doria se apropriou do seu nome nas eleições de 2018 e que “virou as costas” para ele após o pleito. “Se você não atrapalhar, o Brasil vai decolar e conseguir sair da crise. Saia do palanque”, disparou Bolsonaro.

Mais cedo, Bolsonaro já havia defendido um afrouxamento das medidas de restrição à covid-19 e tecido duras críticas às medidas impostas por Doria e Witzel em seus respectivos estados.