Procurador Geral do Estado diz que governador não é réu e nem há causa para seu afastamento; “ele se mantém tranquilo”

“Não há causa efetiva para o pedido de afastamento do governador João Azevêdo, pois sequer ele é réu em todo processo em curso”, sintetizou em entrevista ao Portal WSCOM o Procurador Geral do Estado, advogado Fábio Andrade, afirmando ainda que ” por vários motivos ele está tranquilo quanto ao status de não envolvimento com os problemas conhecidos do processo em tramitação”.

Fábio Andrade considerou a iniciativa da Oposição de pedir o afastamento do governador João Azevedo do cargo como parte do processo democrático justamente para fazer barulho sem embasamento legal, além do mais há uma contestação muito forte na própria Assembléia Legislativa, por isso o Governo acredita no arquivamento em breve do pedido.

– Não creio que vingará as profecias dos arautos do apocalipse porque o governador sabe da inexistência de qualquer envolvimento dele e de seu governo em desvios, uma vez que tem convicção de estar blindado do envolvimento de qualquer ato ilícito, aliás desde os primeiros dias de governo que ele toma providências para estancar todos os problemas possivelmente existentes”.

NO STF – Fábio Andrade disse ainda que o Governo acompanha com normalidade o trâmite no Superior Tribunal de Justiça e se mantém tranquilo quanto ao desfecho nas instâncias nacional e estadual.

– Tudo está sob controle e com devidos procedimentos adotados para resguardar o mandato e a gestão, pois todas as medidas necessárias foram tomadas no seu devido tempo visando garantir a conduta correta”.

Ele disse, por fim, que o governador tem mais é que dar prosseguimento aos muitos projetos e ações em curso para encarar e resolver muitos problemas.