MPF processa ministro da Educação por declarações ‘discriminatórias’ contra estudantes

O Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação na Justiça Federal do Rio Grande do Norte contra o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o governo federal por condutas assumidas pelo MEC desde a posse do novo ministro. O MPF citou, dentre outras afirmações de Weintraub, a declaração do ministro de que os estudantes fazem “balbúrdia” nas universidades federais.

Conforme a ação, o MPF pede a condenação do ministro por danos morais coletivos a estudantes e professores e sugere uma indenização de R$ 5 milhões. “A fala demonstra clara vontade discriminatória por parte do réu, pois as universidades inicialmente retaliadas pelo MEC (UFF, UFBA e UnB) atingiram ótimo desempenho”, diz o MPF, acrescentando que as posições de Weintraub representam um “envenenamento” da democracia.