GAROTA DE 3 ANOS É LEVADA POR PIPA EM FESTIVAL; VEJA O VÍDEO

Um festival de pipas em Taiwan transformou-se num dos assuntos de destaque na tarde do último domingo (30) pela divulgação de um vídeo assustador: nele uma menina de três anos se enroscou no rabo de uma pipa gigante e foi içada pelo vento, numa altura superior a 30 metros.

Capturadas por pessoas que estavam no local, as imagens foram divulgadas na internet, onde é possível observar a criança sendo jogada de um lado para outro pela força do vento, enquanto uma multidão atônita grita desesperadamente. Segundo o jornal inglês The Guardian, o evento ocorreu na cidade de Hsinchum, ao sul da capital Taipei.

Empinando a pipa

No momento do içamento da pipa, dezenas de curiosos e famílias se reuniam nas proximidades, torcendo para que o objeto decolasse. Rapidamente, os aplausos se converteram em exclamações de horror quando as pessoas ouviram gritos e perceberam que a garota havia sido “laçada” pela enorme cauda alaranjada.

Por mais de 30 segundos, a garota rodopiou no ar ao sabor do vento, até que os operadores conseguiram puxar a linha e baixar a pipa de forma que a criança caísse de forma relativamente suave nos braços da multidão que aguardava reunida para o resgate.

O resgate

Apesar do enorme susto, o resgate ocorreu de forma relativamente calma, e a garota, que não teve seu nome revelado, foi conduzida a um hospital da cidade em companhia da mãe e de funcionários do festival. Conforme a Agência Central de Notícias do governo de Taiwan, a menina teve apenas ferimentos leves.

O prefeito de Hsinchum, Lin Chih-chien, emitiu um comunicado no Facebook, no qual se desculpou pelo ocorrido e disse que o festival foi imediatamente suspenso para garantir a segurança dos participantes. “Vamos revisar as circunstâncias para evitar que acidentes como esse aconteçam novamente”, afirmou.

Na tarde do domingo, o vento no festival estava propício para pipas: extremamente forte, chegou a atingir o nível 7 na escala de Beaufort, o que significa velocidades entre 50 a 61 quilômetros por horas, segundo a meteorologia, apenas um ponto abaixo do nível de “vendaval”.

A garota já deixou o hospital e está em casa com a família.