GAROTA COM RARA ALERGIA UTILIZA SEU CORPO COMO QUADRO DE DESENHO

A jovem dinamarquesa Emma Aldenryd, de 18 anos, transformou seu corpo em um quadro de desenhos após desenvolver uma rara doença de pele chamada dermatografia, uma espécie de alergia que faz a pele inchar devido à enorme sensibilidade ao toque. A situação, aparentemente incômoda para muitos, foi totalmente contornada pela garota, que conseguiu transformar uma condição diferenciada em um estilo de arte único.

Segundo Emma, a doença foi descoberta aos seus 15 anos de idade, quando uma amiga percebeu que parte de sua pele havia ficado em alto relevo, como uma tatuagem irritada, após um leve contato. Apesar da doença não trazer dores ou incômodos maiores para além de uma coceira, esteticamente pode ser algo que dificulte a socialização e até crie um certo constrangimento, mas a jovem soube encarar a alergia de uma forma inteligente e curiosa.

View this post on Instagram

I tried… #❄️#dermatographia

A post shared by Dermatographia (@dermatographia_) on

“Comecei desenhando coisas bastante aleatórias em meus braços, como um monte de palavras que vieram à mente”, comentou a garota, em entrevista ao Metro. “Eu escrevia pequenas palavras e mostrava aos meus amigos como um truque de festa.” Emma afirma, também, que os rabiscos desaparecem rapidamente, durando cerca de meia hora após o início do inchaço.

Redes sociais como portfólio

Não demorou para que Emma utilizasse as redes sociais para divulgar sua exótica arte. O álbum de fotos da dermatografia mostra inúmeros desenhos diferentes e em diversos locais de sua pele, indicando que a alergia é, de fato, generalizada. Porém, a jovem faz questão de utilizá-la muito bem e, portada de um lápis para realizar traços mais finos e claros, apresenta o lado positivo e divertido de sua condição de pele.

https://www.instagram.com/p/BY3bt–hyGf/?utm_source=ig_embed

“As pessoas para as quais mostrei ficaram realmente impressionadas, especialmente depois que tentaram fazer o mesmo na própria pele, mas não conseguiram”, comentou Emma. “Muita gente questiona se dói, mas minha dermatografia nunca doeu. Tive algumas reações selvagens e algumas pessoas pensaram que eu estava morrendo.”

View this post on Instagram

#dermatographia #skinwriting #hejsa

A post shared by Dermatographia (@dermatographia_) on

Similar a cicatrizes, o efeito sensível da pele é causado pelo excesso de liberação de histamina, dilatando os capilares e permitindo a elevação em alto relevo de pontos contactados.