Doria critica Bolsonaro, ato do ‘foda-se’ e diz que governadores nunca estiveram tão unidos

O chefe do governo paulista considera “inoportuna” a convocação de uma manifestação contra supostas chantagens do Congresso no dia 15 de março.

O governador de São Paulo, João Doria, disse que Bolsonaro tem que representar o que uma República, uma democracia espera de um presidente da República e não governar apenas para quem pensa como ele ou é leal a ele, ou os que o seguem nas redes sociais. Para Doria, contrariar este princípio é afrontar a democracia.

O chefe do governo paulista considera “inoportuna” a convocação de uma manifestação contra supostas chantagens do Congresso no dia 15 de março. A mobilização de bolsonaristas ocorre após o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, criticar o Congresso, acusando-o de chantagem.

O governador de São Paulo informou que Bolsonaro ainda não respondeu a carta enviada por 20 governadores de estados após o inquilino do Planalto acusar o governador da Bahia, Rui Costa (PT), pela morte do miliciano Adriano da Nóbrega. Doria enfatizou que os governadores nunca estiveram tão unidos.