Deputado protocola pedido de impeachment de João Azevêdo; líder não teme afastamento: “Não há razão”

O deputado estadual Walber Virgolino (Patriotas) protocolou nesta quarta-feira (5), na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), um pedido de impeachment contra o governador João Azevêdo (Cidadania) e a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT).

Walber aponta “prática de crimes  de não tornar efetiva a responsabilidade dos seus subordinados, quando manifesta em delitos funcionais; e proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”.

No pedido, o parlamentar cita a Operação Calvário e diz que a chapa vencedora nas eleições de 2018 “sagrou-se vitoriosa através de uma eleição fraudada pelo uso escancarado de corrupção do governo que lhe dava sustentação”.

Confira o pedido na íntegra aqui.

Líder do governo não teme processo

O líder do Governo na ALPB, Ricardo Barbosa (PSB),  disse que a oposição cumpre o seu ‘legítimo papel’ com a propositura, mas declarou que não crê em um prosseguimento da ação.

“Eu não creio que prospere, tanto pela questão numérica, mas notadamente que eu não consigo enxergar uma ingovernabilidade de uma crise moral do ponto de vista do governador João Azevêdo. A gente sabe que o governo está sendo investigado, não me parece que haja nenhum envolvimento do governador João Azevêdo para os fatos que estão sendo apurados. Se não há isso, não há razão para afastá-lo”, declarou.