Comandante da PM rechaça acusação de acordo tácito com facções feita por deputado: “Desrespeita os policiais”

O comandante geral da Polícia Militar da Paraíba, coronel Euller Chaves, rechaçou a acusação do deputado estadual Wallber Virgulino (Patriotas), que denunciou um acordo tácito entre as forças de segurança da Paraíba e o crime organizado. A diminuição do número de homicídios na Paraíba teria se dado desta forma, disse o parlamentar.

“Não há estratégia e não há fatos que comprovem que essa redução de homicídios seja por estratégia da segurança pública. Uma facção engoliu a outra na Paraíba e a segurança pública fez um acordo tácito com o crime organizado”, disse Wallber.

O coronel Euller afirmou que a tese levantada pelo deputado é inválida. Ele apontou que os profissionais de segurança pública da Paraíba não negociam com a ‘bandidagem’.

“Infelizmente é uma tese inválida. Nós rechaçamos essa tese, não temos esse costume de negociar com bandido, pelo contrário, nós combatemos a bandidagem. E quando o deputado coloca isso ele desrespeita os policiais militares e civis nas ruas, que apreenderam só esse ano mais de 3 mil armas de fogo, que colocaram nas delegacias mais 11 mil pessoas”, disse à Arapuan Fm.

Ele ainda lamentou o comentário do parlamentar e disse que a Polícia continuará fazendo o seu trabalho no estado.

“O deputado diz o que ele deseja, mas eu lamento, é naturalmente parte do processo democrático colocar um tema que não tenha o menor sentido. Ontem prendemos aqui na Paraíba um dos maiores traficantes de drogas de Pernambuco, vamos continuar prendendo e apreendo aqueles que estejam à margem da lei”, pontuou.