Ciro Gomes e Marina Silva se rendem a FHC sob a bênção da Globo ignorando a importância de Lula como líder maior

A Rede Globo conquistou um tento relativo neste domingo (4), ao produzir um programa estratégico na GloboNews com Miriam Leitão reunindo o ex-presidente FHC, além dos presidenciáveis Ciro Gomes e Marina Silva numa construção entre eles exaltando a democracia e sem a presença dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, algo a merecer questionamento no intento de construção limitada e preconceituosa comandada pela ótica do atraso.

Os três líderes usaram de retóricas relativas expondo cada um dentro de sua lógica e tratativa política particular conveniente ao tratar do valor democrático ignorando quem mais fez no Brasil nos últimos anos, muito além de FHC, no qual parte dos interlocutores de hoje o julgam como algozes contra Lula, Dilma e o PT.

Fernando Henrique Cardoso não tem moral para falar de democracia plena no Brasil ignorando a força e importância do PT pois, quando recusa e se omite no reconhecimento, ele cumpre papel comum à direita. Aliás, ele fez parte deste pacto horroroso em voga desde 2014 contra a democracia.

QUANTO A CIRO

Não deixa de ser um quadro qualificado, mas afetado por um modelo psicológico de nível muito aquém quando sua conduta humana pessoal, que reage de forma pequena e preconceituosa contra o PT desde Fernando Haddad, quando passou o segundo turno da eleição de 2018 em Paris, ao invés de somar neste campo.

De lá para cá só insiste em conflito com petistas construindo acordo com o DEM, ou seja, mais um de Centro-Direita.

Tem mais: ele assume péssimo exemplo e postura quando se mantém arrogante contra Lula. Neste aspecto ele é menor, pois não haverá pacto amplo no País para superar a realidade de agora iniciada com PSDB e FHC sem as presenças de Lula, Dilma e do PT. Não adianta espernear.

Já Marina não se livra de seu Papel distinto e menor. Não avançou.

Trocando em miúdos, a Globo e aliados insistem em manter um pacto sem o PT e Lula que só lhes credenciam como pacto contra petistas.