ADOLESCENTE ENGOLE ALFINETE QUE VAI PARAR DENTRO DO SEU CORAÇÃO

Um estudo de caso publicado na revista científica The Journal of Emergency Medicine, no dia 29 de julho, revelou uma condição médica incomum e um drama pessoal: um jovem de 17 anos da cidade de Worcester, nos EUA, engoliu sem saber um pequeno alfinete enquanto costurava suas roupas, e o objeto foi parar dentro do seu coração.

O adolescente deu entrada no pronto-socorro do UMass Memorial Medical Center após sentir fortes dores no peito durante três dias. Era uma dor aguda, que irradiava para as costas e piorava ao deitar ou respirar profundamente. O eletrocardiograma revelou um perigoso supradesnivelamento consistente com perimiocardite.

Essa ocorrência é uma inflamação tanto do músculo cardíaco como da membrana circundante. Os exames de sangue mostraram que o paciente apresentava níveis elevados de proteínas que poderiam indicar uma lesão cardíaca.

Fonte: Stefan Haberkorn/Visual Impression - Reprodução

O atendimento de urgência

Foi providenciada uma tomografia computadorizada do tórax do garoto, que evidenciou a presença de um “objeto estranho metálico linear alojado no coração”, segundo o relatório médico.

O objeto tinha cerca de 3,5 centímetros de comprimento e se projetava para fora do ventrículo direito, a câmara inferior do coração responsável por bombear sangue para os pulmões através da artéria pulmonar.

Aos médicos, o jovem disse que não havia ingerido nenhum objeto estranho nem experimentado qualquer tipo de trauma físico no peito. Posteriormente, ele revelou que costura suas próprias roupas sob medida e que tem o hábito, como muitos alfaiates, de ficar com alfinetes na boca, mas não se lembrava de ter engolido nenhum.

Pela gravidade do quadro, o adolescente foi submetido a uma cirurgia de coração aberto para a remoção do objeto, que os médicos descobriram ser realmente um alfinete de costura.

Imagem da tomografia (Fonte: Elsevier/Reprodução)

Alfinetes no coração

Corpos estranhos intracardíacos são ocorrências raras na literatura médica, principalmente em pacientes jovens. O caso atual parece ser um dos primeiros no qual o paciente engole, sem ao menos perceber, um alfinete que acaba alojado no interior do seu coração.

A autora principal do estudo, doutora Bonnie Mathews, médica e professora assistente no UMass Memorial, afirmou ao site Live Science que os médicos acreditam que o alfinete migrou do estômago diretamente para o coração, embora possa também ter sido do esôfago ou até mesmo do intestino delgado.

Felizmente, o adolescente se recuperou após a cirurgia.